Campanha motivacional para funcionários: por onde começar?

Nós precisamos te alertar sobre algo. Você está enganado sobre aquilo que imagina ser a motivação nas empresas. Pessoas incentivadas a trabalhar em determinada organização não necessariamente estão felizes o tempo todo, nem levam trabalho para casa ou tampouco ficam fazendo propaganda daquela marca. Se você possui esse tipo de raciocínio, nós te convidamos, a partir deste post, a desconstruí-lo. Continue a leitura para saber como planejar, programar e executar uma campanha motivacional para funcionários com resultado.

 

O conceito

Motivação é um sentimento que ocorre de maneira individual, e não em coletivo. Para pensar em uma campanha motivacional para funcionários, é imprescindível que você passe a encarar o conceito de forma pessoal: funcionário a funcionário. Para ter certeza disso, basta olhar para a sua própria carreira: a sua meta profissional muito provavelmente não era a mesma de seu melhor amigo ou amiga durante a universidade. Da mesma maneira, é quase certo que vocês percorreram caminhos distintos para alcançar seus objetivos.

Situação semelhante acontece com seu colaborador. Cada um deles está ali por um motivo: pagar uma conta, adquirir experiência ou fazer carreira efetivamente. Os incentivos que você e sua empresa devem dar a cada um deles para que atinjam as próprias ambições devem invariavelmente se pautar nisso. Quando você acerta na oferta, o resultado tende a aparecer mais rapidamente, tanto para a pessoa motivada, quanto para a organização onde ela trabalha.

Vale ressaltar também a diferença entre estratégia e campanha de motivação. A estratégia é mais ampla, leva em conta os recursos disponíveis, condições e entende que os funcionários devem ser motivados constantemente, em diversos temas e com diversos fins. Ela é composta, entre outras coisas, de campanhas de motivação, que é um conjunto de esforços que busca um fim específico (motivar a produtividade, por exemplo).

 

Tipos de motivação

Antes de te ensinar a promover uma campanha motivacional para funcionários, nós precisamos te alertar que algumas teorias defendem que existem dois modelos de motivação. O primeiro deles é o intrínseco, baseado nas necessidades e motivos do funcionário, – exatamente sobre o que falávamos no tópico anterior.

Diferentemente da motivação intrínseca, na extrínseca o que vale são os estímulos. Isso porque você pode, por exemplo, motivar aquele funcionário talentoso que só está na sua empresa para quitar o financiamento do veículo próprio a tornar-se diretor de determinada área. Para isso, é necessário um departamento de Recursos Humanos sensível, atento e pró-ativo, além da dose certa de incentivo, que pode estar previsto em uma campanha motivacional para funcionários.

 

Ações erradas

Geralmente, as ações motivacionais estão muito pautadas no conceito extrínseco. É comum algum gestor que já pensou em promover uma festa com a ideia de “melhorar o clima” da empresa, a fim de que os funcionários vejam “o quão bom é estar ali” e, portanto, permaneçam. Ações para reter os colaboradores também costumam acontecer através do estímulo do cumprimento de metas e, portanto, incentivando a competitividade entre eles, ou ainda, por um suposto de estilo de vida saudável, como com o oferecimento de lanches naturais durante o expediente.

É claro que essas tentativas podem estar previstas em uma campanha motivacional para funcionários, bem como a mais comum das estratégias: aumento salarial. O que acontece é que: 1- elas não funcionam para todos e 2 – elas não podem ser as únicas. Elas, aliás, estão presentes na maioria das abordagens nesse contexto. Para ir além, você precisa aprofundar-se nas motivações intrínsecas de cada funcionário. Entender o que, de fato, eles querem e como você pode ajudá-los. O retorno, dessa forma, é certeiro.

 

Conhecimento

Nós entendemos o quão complexo pode ser conhecer bem cada um dos colaboradores, ainda mais em contextos organizacionais de grandes empresas. É necessário mais do que um RH com olhar apurado ou um gestor interessado. É fundamental metodologia própria, formatos diferenciados e equipe diversa para se ter as ferramentas corretas de diagnóstico do bem mais precioso de uma instituição: as pessoas.

É bem provável que a maioria das empresas veja números em vez dos nomes – e histórias de vida – presentes em cada crachá, por mais necessário que essa visão seja. Mas com as estratégias corretas é possível enxergar pessoa a pessoa.

 

Autonomia, propósito e maestria em uma campanha motivacional para funcionários

 

Esses são três exemplos de incentivos que você pode incluir na lista de ações para alcançar a motivação intrínseca de seu time. Em uma campanha motivacional para funcionários, autonomia, propósito e maestria são tão importante, que vamos te ensinar melhor sobre cada um deles:

Envolvimento

1. Envolva os seus colaboradores em todas as etapas das decisões que irão impactar o dia a dia deles. Convide-os a contribuir no momento anterior e, no posterior, comunique-os em primeira mão acerca de decisão. Deixe claro quais são os valores e a proposta da empresa a fim de que ele se empodere a partir do conhecimento para saber como proceder e quais metas alcançar. Deixe-os livres para exercer outras atividades, inclusive profissionais, fora da sua companhia. Incentive com que seus funcionários conheçam as outras pessoas que participam da roda: fornecedores, clientes, influenciadores. Essa troca tende a gerar coisas novas e de maior impacto.

Inspiração

2. Inspiração e propósito caminham lado a lado. Para isso, ajude as pessoas  a terem uma visão sobre o contexto em que estão inseridas. Reforce o que a empresa representa para elas, o mercado e a sociedade. Resgate o sentimento que elas devem ter sobre por que estar ali. Pense em reuniões semanais com cada equipe para falar sobre os desafios impostos, além do avanço da empresa na direção dos objetivos traçados. O dia a dia, por vezes, torna-se essa noção do todo um pouco turva.

Desenvolvimento

3. Para desenvolver o potencial de seus colaboradores, deixe de lado aquela lógica do “se você fizer isso, você ganha aquilo”, que limita e restringe possibilidades. Além disso, a pura e simples recompensa não é capaz de fornecê-los maestria nas atividades a que são responsáveis. Supondo que você conheça a habilidade de cada um deles, bem como as fraquezas, saberá onde deve agir. Promova um match entre as fortalezas dele e as necessidades da empresa, porque nessas tarefas é que eles vão se sentir mais estimulados. Para quem tiver iniciativa, ofereça benchmarkings em outras companhias, além de cursos de formação complementares, focados nas dificuldades encontradas. Um treinamento cruzado entre times pode apresentar bons resultados.

E aí? As orientações foram úteis para iniciar uma campanha motivacional para funcionários assertiva em seu negócio? Esperamos que sim, mas caso tenha restado algumas dúvidas, entre em contato conosco pelo campo de comentários abaixo. Até mais!